Pollyanna - O Jogo do Contente

Sei que muita gente já deve ter lido esse livro na época da escola, mas não tem como pensar em começar a semana com um sorriso sem lembrar de Pollyanna e do seu "Jogo do Contente". Para mim, Pollyanna é um dos livros mais incríveis que existe no mundo!

Com esse livro me envolvi tanto na leitura, que cheguei ao ponto de ler algumas páginas extremamente embaçadas pois não consegui segurar as lágrimas...

Não vou contar um resumo e nem entrar em detalhes sobre a história, pois acho que a maioria das pessoas já sabe do que se trata, quem não sabe é claro que não quer ler spoilers e esse post não é uma resenha! rsrs

Mas quero hoje deixar o "Jogo do Contente" para os amigos e queridos leitores que acompanham o blog.

Pra quem não faz ideia do que estou falando, recomendo muito a leitura do livro. Se você já sabe e quer relembrar, segue abaixo um trecho do livro explicando o jogo:

- Que coisa esquisita, Miss Pollyanna! A senhora fica contente de tudo que acontece! observou a criada lembrando-se das cenas do quartinho.
A menina sorriu.
- Pois é do jogo, não sabe?
- Do jogo? Que jogo?
- O "Jogo do contente", não conhece?
- Quem é que botou isso na sua cabeça, menina?
- Papai. Papai explicou-me esse jogo, que é lindo, disse Pollyanna. Em casa brincávamos disso, desde que eu era assinzinha. Depois ensinei-o às damas da Auxiliadora e elas também brincavam de ficar alegres.
- Como é? Eu não entendo muito de jogos.
Pollyanna sorriu de novo, porém com um suspiro - e sua face sombreou-se.
- Começou com umas muletas que vieram na barrica do missionário.
- Muletas?
- Sim muletas. Eu queria uma boneca e papai havia escrito que a mandassem, mas quando a barrica chegou, não havia boneca nenhuma dentro e sim um par de muletinhas para criança. Foi então que o jogo principiou.
- Mas não estou vendo nenhum jogo nisso. - disse Nancy quase irritada.
- Oh, o jogo é encontrado em tudo qualquer coisa para ficar alegre, seja lá o que for, explicou Pollyanna com toda a seriedade. E começamos com as muletas.
- Eu não vejo como se possa ficar alegre de encontrar muletas em vez de bonecas. Não entendo.
A menina bateu palmas.
- Pois aí está o jogo! Eu também não via no começo e papai teve de explicar-me.
- Pois então me explique o que lhe explicou.
- Sim. Fiquei alegre justamente porque não precisava delas, gritou Pollyanna exultante. Veja como o jogo é fácil, quando se sabe.
- Que esquisitice! exclamou Nancy olhando para a menina, ressabiada.
- Esquisitice, nada - é lindo! afirmou Pollyana com entusiasmo. E começamos com esse jogo desde esse dia. E quanto pior é o que acontece, tanto mais engraçado fica. Às vezes é bem duro de roer, como quando papai morreu e fiquei só com as damas da Auxiliadora...


Minha proposta com o post de hoje parece simples, mas no dia-a-dia acabamos esquecendo... Vamos colocar em prática o "Jogo do Contente" em todos os nossos dias e aderirmos à felicidade?! É incrível, mas esse jogo realmente funciona! Eu sou do tipo "reclamona" e fico estressada por qualquer coisa... Confesso que não consegui colocar o jogo em prática por mais de dois dias, pois sabe como são essas coisas... Começamos super empolgados, mas depois que passa um ou dois dias, acaba caindo no esquecimento. Acho que é por isso que resolvi transformar minha vontade de jogar em um post. Quero me comprometer a lembrar do jogo todos os dias e ter uma vida mais leve e feliz, sem fazer de cada pequeno probleminha que aparece nos meus dias, um grande dramalhão... Porque eu sou meio dramáticaaaa! rsrs

E aí, vamos jogar juntos o jogo do contente e trazer felicidade para as pequenas coisas boas que acontecem todos os dias?!

Eu hoje acordei na casa dos meus pais e recebi a maior festa por ter acordado! Era a Lilly, a Poodle deles, que pulou igual uma maluca por me ver em pé! Que emoção, sou especial até pra um cachorrinho! Isso me deixou muito contente! Uma ótima forma de começar o dia! =)

E você?! Qual foi a pequena-grande coisa que te deixou feliz hoje? \o/

9 comentários:

  1. Tenho que ler esse livro, acredita que ainda não li?
    Beijos
    http://imodelblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Interessante a dica de leitura! Ainda não li! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post , eu não conheço o livro mas gostei , tbm sou do tipo que reclama muito e preciso mudar
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu liiiii... Vou ver se acho os meus na casa da minha mãe para re-ler!
    Beijos

    Little Bit of Glamour

    ResponderExcluir
  5. Não li esse livro na época de escola e também não conhecia nada sobre ele, mas adorei a ideia do livro.

    Beijos,

    Blog Terapia Feminina
    Fã page do Terapia Feminina

    ResponderExcluir
  6. Pollyanna é tipo o pequeno principe: leitura obrigadtória!

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li esse livro, mas eu sabia desse trecho e devemos sempre ser gratos por tudo que temos.

    Blog Make-Lovers| Fan Page | Twitter

    ResponderExcluir
  8. Eu li o Pequeno Príncipe e até estou comprando pra minha pequena tb ler, mas Pollyana nunca tinha lido, vou procurar pra comprar pois sempre ouvi falar bem desse livro.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...